Risotto de Quinoa com Champignons Vegan

O Risotto significa “pequeno arroz” e é um prato italiano que surgiu na Lombardia. A receita original só foi criada em 1574 numa festa de casamento. O criador do Risotto foi Valério di Fiandra (responsável pela criação das vitrais da Catedral de Milão). Quando a sua filha resolveu casar, Fiandra ofereceu um jantar aos convidados fazendo um dos seus principais pratos, o Risotto. Durante a preparação, Fiandra deixou cair acidentalmente na panela uma quantidade de açafrão, que segundo a lenda foi uma demonstração de ciúmes pelo casamento de sua filha.  Após o jantar, o “acidente” na cozinha teve uma ótima aceitação e recebeu vários elogios. Nascia naquele momento o Risotto alla Milanese. Das lendas para a nossa mesa, apresentamos o Risotto numa versão vegan, para desfrutar …

Prato Principal  •  3 Porções  •  10 Minutos  •  Muito Fácil  •  188 Kcal

Ingredientes

  • 100 gr de quinoa branca
  • 100 gr quinoa vermelha
  • 1 cebola
  • 200 gr de cogumelos
  • 200 ml creme de soja
  • Azeite
  • Caldo de legumes caseiro
  • 500 ml de água
  • 1 laranja – opcional
  • 6 tomates cherry – opcional

Preparação

  • Numa panela, fritar a cebola já corta em azeite quente. De seguida, adicionar os cogumelos fatiados e deixar cozinhar por alguns minutos.
  • Adicionar a quinoa e misturar.
  • Adicionar a água e o caldo de legumes. Deixar ferver durante 40 minutos a lume brando e ir mexendo de vez em quando.
  • Quando a quinoa tiver absorvido toda a água, adicionar o creme de soja e misturar bem. Deixar ferver por mais 5 minutos, até atingir a textura desejada.

 

Alternativas:

  • Quinoa: Pode usar as duas na receita,  a mistura de várias, ou simplesmente um só.
  • Creme de soja: Se consome leite, o creme de soja pode ser substituído pela nata/creme de leite líquido.
  • Se desejar, acrescente tomate e laranja a gosto (nós adoramos!)

 

Foto: Pixabay

 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.